local 1

'N√£o temos medo de CPI', diz Bolsonaro em encontro com empres√°rios

Por Portal A Voz Da Cidade em 20/04/2021 às 22:34:09
Em videoconferência com 40 empres√°rios, presidente falou sobre o plano nacional de imuniza√ß√£o e sobre a agenda de reformas. Reuni√£o do presidente Jair Bolsonaro com empres√°rios

Everton Amaro/Fiesp

Em uma nova tentativa para se aproximar do setor empresarial, o presidente Jair Bolsonaro se reuniu nesta ter√ßa-feira (20) com empres√°rios no primeiro encontro "Di√°logos pelo Brasil" do ano, grupo criado por Paulo Skaf, presidente da Federa√ß√£o das Indústrias do Estado de S√£o Paulo (Fiesp).

Na reuni√£o, por videoconferência, Bolsonaro falou sobre o plano nacional de imuniza√ß√£o e sobre a agenda de reformas. Estiveram presentes 10 ministros, entre eles Paulo Guedes, da Economia, e 40 empres√°rios, como Abílio Diniz (Península), André Bier Gerdau Johannpeter (Gerdau), André Esteves (BTG Pactual), Luiz Carlos Trabuco (Bradesco) e Wesley Batista Filho (JBS).

Com vacina√ß√£o lenta, restri√ß√Ķes para conter pandemia podem tirar 1 ponto percentual por mês do PIB de 2021

FMI melhora proje√ß√Ķes para a economia global, mas condiciona otimismo ao ritmo de vacina√ß√£o

Brasil deve cair para 13ª posição entre maiores economias do mundo este ano, aponta FMI

Economistas e empresários pedem em carta vacinação e distanciamento contra pandemia

Os empres√°rios ressaltaram a import√Ęncia da vacina√ß√£o, da estabilidade econômica, de novos investimentos e das reformas estruturais — com destaque para a administrativa.

“O que precisamos é de um ambiente seguro para isso [para a economia girar], raz√£o pela qual apoiamos as reformas estruturais. A reforma Administrativa é a que est√° mais adiantada e merece o esfor√ßo de todos para a sua aprova√ß√£o”, disse Skaf.

Com mais de 3 mil mortes registradas por dia no país, Bolsonaro afirmou aos empres√°rios que a vacina√ß√£o é "fundamental" para que o país volte a crescer com mais velocidade.

“O Brasil n√£o parou. Fizemos muita coisa no ano passado, desde a gest√£o Pazuello, e as vacinas s√£o uma realidade hoje. N√£o temos medo de CPI, mas espero que essa a√ß√£o n√£o prejudique o nosso trabalho”, afirmou.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, por sua vez, disse aos empres√°rios que prevê "um horizonte melhor" de vacina√ß√£o entre maio e junho e defendeu que é preciso encontrar uma solu√ß√£o para evitar aglomera√ß√Ķes no transporte público.

Até esta quarta-feira (20), 27.173.331 pessoas receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até às 20h. O número representa 12,83% da popula√ß√£o brasileira.

A segunda dose foi aplicada em 10.718.372 pessoas (5,06% da popula√ß√£o do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

Fonte: G1

Comunicar erro
local 2

Coment√°rios

local 3